Pular para o conteúdo principal

Carta ao pai


Cartas são uma tentativa de entender, mas você não acha que podemos encontrar uma maneira de nos ajudar? Não vá pensar que eu preciso da sua admiração por vaidade, como você mesmo disse em outra carta. A verdade é que eu não confio em mim mesma e eu vivo da fé e da admiração que os outros tem em mim, assim como os outros precisam da minha admiração neles, é uma fraqueza, não vaidade.

Comentários

Postagens mais visitadas deste blog

Fogo - diários não expurgados

Casa de Anaïs em Louveciennes

Louveciennes é como um cofrezinho, esculpido, dourado, com paredes de folhas novas, alamedas, botões, alamedas bem tratadas, nomes de flores sobre gravetos, velhas árvores, hera, visco. Vou enchê-lo com Henry...

Anaïs, maio de 1932